Turma da Mônica Wiki

Estamos sempre precisando de mais ajuda em nossos artigos. Se você é grande fã da Turma da Mônica Jovem e do Chico Bento Moço, ficaríamos muitos felizes que pudesse nos ajudar a catalogar muito mais sobre.

Faça parte você também. Crie sua conta hoje mesmo e contribua!

LEIA MAIS

Turma da Mônica Wiki
Advertisement
Sobre a Mônica

Mônica de Sousa[4] é, de longe, a personagem mais conhecida de Mauricio de Sousa e grande símbolo das histórias em quadrinhos nacionais e ao redor do mundo. Ela serve como a protagonista das edições que leva o seu nome e o da Turma da Mônica, junto também com suas variações internacionais, e recebe grandes reconhecimentos estrangeiros. Além disso, junto com Bidu, Sansão, e outros personagens clássicos, a Mônica é representada como um dos principais ícones da Mauricio de Sousa Produções (MSP).

Mônica apareceu originalmente como coadjuvante em 3 de março de 1963, na tira Nº 12.314, protagonizada pelo Cebolinha, e publicada no jornal Folha de S. Paulo. Foi criada por Mauricio em rascunhos, e inspirada por sua filha de mesmo nome, ele iniciou a concepção da personagem após seus leitores perceberem que não existiam mulheres em suas tirinhas semanais. Logo, Mônica começou a ganhar espaço com o passar do tempo, recebendo o apreço do público e virando a se tornar a principal personagem dele, junto com o Cebolinha. Em 1970, Mônica passou a estrelar sua própria revista publicada pela Editora Abril, passando pela Editora Globo e atualmente pela Editora Panini com mais de 500 já publicadas. Na qual, durante este período, os personagens de Mauricio de Sousa passaram a ser chamados de Turma da Mônica, tendo-lhe como protagonista na maioria das obras dos estúdios.

Conhecida por sua personalidade forte e ainda sensível, junto a sua pose de líder nata com seu jeito desajeitado, cômico e apaixonante para sua idade, Mônica é a visão das crianças desastradas aos olhos infantis, mas que ainda encanta com seu aspecto divertido e otimista de ver as coisas. A garotinha é a embaixadora da UNICEF (Funda das Nações Unidas para a Infância) no Brasil, além de ter sido nomeada também Embaixadora do Turismo Brasileiro em 2008. Por servir de título à revista que carrega o nome de todas as publicações, Mônica também serve de imagem para o Parque, Loja, Chácara, Site Oficial, dentre muitos meios que levam sua denominação. Estrelou diversos Filmes, Livros, Séries, Peças Teatrais e Vídeo-Games como protagonista, recebeu uma comemoração dos 50 anos de sua criação e atualmente recebe a honraria do meio artístico nacional, que combinou (e até criou) inovações na área cinematográfica, musical e na literatura brasileira.

Concepção e Criação

Mauricio de Sousa baseou-se em sua filha homônima para criá-la, fato que se repetiu com outros personagens surgidos posteriormente. Seu papel original era como coadjuvante para Cebolinha, o protagonista original entre os primeiros personagens de Mauricio. Porém, seu público, como o próprio relata, "passou a coroa" para ela. Então, ele atribui parte do sucesso de Mônica ao fato da mesma ser a primeira personagem feminina com papel de destaque dentre suas criações, que eram em maioria meninos. Mônica ganhou tanto espaço que acabou tendo sua própria revista em 1970, a primeira publicação infantil colorida em terras brasileiras. Enquanto sua filha brincava com as irmãs, Mauricio aproveitava para estudar o comportamento dela.

Quando sua irmã mais velha, Mariângela, que por sua vez inspirou Maria Cebolinha, lhe cortou os cabelos, deixou diversos caminhos-de-rato em sua cabeça, usados pelo pai para conceber o cabelo em gomos da personagem, que lembram bananas. A menina era gorducha, dentuça e de baixa estatura, características que também foram transferidas para sua criação de forma caricata e exagerada, assim como sua personalidade forte e briguenta. Mauricio ainda observou que a filha utilizava roupas de cor vermelha com frequência e tinha muito apreço por um coelho de pelúcia. Ele fez com que sua personagem também apresentasse tais traços.

Com o passar dos anos, os traços de Mauricio evoluíram, mas Mônica manteve os dentes incisivos protuberantes e sempre usa vestidos de cor vermelha. Nas histórias, os personagens constantemente a ofendem com insultos relacionados à sua baixa estatura e ao seu excesso de peso, apesar de não apresentar diferenças visíveis com os outros personagens no estilo atual de desenho das publicações.

Sinopse

Mônica e Sansão

Mônica é uma menina de sete anos, moradora do Bairro do Limoeiro, local fictício que serve de cenário para a maioria das histórias que protagoniza. Ela vive com sua mãe Luísa, uma dona de casa, e seu pai, seu Sousa, que trabalha em uma companhia de negócios e tem sua aparência baseada no Mauricio de Sousa real. Quando foi criada, Mônica era irmã do personagem Zé Luis, mas na continuidade atual aboliu-se tal parentesco. Ela também tem um cachorro de estimação chamado Monicão, que divide diversas características físicas e comportamentais com sua dona. Monicão foi um presente de seus amigos Cebolinha e Cascão, numa tentativa frustrada de zombar da menina.

Em Turma da Mônica Jovem, descobre-se que Mônica descende de uma heroína portuguesa com o mesmo nome e aparência de sua mãe, que é uma encarnação passada da mesma e fazia parte da guarda pessoal de um imperador da época. A filha da heroína também se chamava Mônica e possuía força sobre-humana, o que indica que tal característica seja familiar.

De gênio forte, Mônica não tem paciência para os apelidos que recebe das outras crianças por causa de sua aparência física e costuma responder a tais ações com sua extrema força bruta, muito superior à de uma menina de sua idade e até mesmo à de um ser humano comum. Mônica aplica tais "correções" em seus colegas com suas próprias mãos ou através de Sansão, um coelho azul de pelúcia que é muito querido por Mônica. Sansão é frequentemente roubado pelos meninos do bairro, que dão nós em suas orelhas para irritar a "dona da rua", título que ostenta e que é almejado por Cebolinha. Apesar das provocações constantes que enfrenta, ela tem laços de amizade com a maioria das crianças do bairro, em especial com Magali, uma das poucas que não sofrem com o temperamento de Mônica, saldo rarrísimas exceções. Normalmente geniosa, por vezes demonstra um comportamento mais dócil e feminino, e frequentemente se apaixona pelos meninos mais bonitos do bairro. Ela se mostra mais controlada e romântica quando adolescente em Turma da Mônica Jovem, mas em alguns momentos ainda deixa seu lado violento aflorar. Ela também nutre uma paixão correspondida por Cebola, na Turma da Mônica Jovem Nº 50, com quem tanto brigava na infância.

Aparência

Mônica tem três fios arrepiados na ponta do cabelo e cinco cabelos separados no formato de "bananas" atrás. Possui enormes olhos, orelhas e principalmente dentes, no formato dos de Titi. Seu guarda-roupa tem somente vários vestidinhos vermelhos, um igual ao outro.

Personalidade

Sempre invocada com os meninos do Bairro do Limoeiro, que bolam planos para roubar seu coelhinho e xingam ela, somente para chateá-la. Seu principal rival no posto de Dona da Rua é Cebolinha, que planeja ser o novo Dono da Rua junto de Cascão. Sua melhor amiga é Magali. Do mesmo jeito, ela é generosa e muito amiga, além de apaixonada, tímida e ciumenta (chegando a fazer até coisas como escrever cartinhas de amor, que todos querem ver, mesmo gente da Pré-História, do Futuro ou que vive em lugares totalmente afastados, mas todos reconhecem que ela ama o Luca e já não é mais surpresa pra nenhum). Quando ameaçada, incluindo o sofrimento de algum amigo próximo, ela não pensa duas vezes antes de ceder, e quando algum amigo seu se mete em uma encrenca ela faz de tudo para salvá-lo sem que outra pessoa saiba (um exemplo foi em Mônica Nº 16 da Editora Abril, na história "A Estátua", onde Cascão vira uma estátua de tanta poeira no ar e ela percorre por todo o local procurando-o após o levarem para uma loja de abajures, sendo que ela prometeu falar com seus amigos e pagar).

Ama participar de concursos e despreza as Meninas do Bairro das Pitangueiras. Tem muito nojo de insetos e pede frequentemente a Anjinho para tirar algum de sua frente, sendo que também não gosta de que seus aliados fiquem parados sem diversão e da coleção de bichos de Cebolinha. Sempre que vê algum bichinho em apuros ela corre para socorrê-lo, mesmo sem saber qual seria. Também é muito ingênua a ponto de acreditar em qualquer mentirinha que sua mãe diz (tipo de que se um anjinho aparecer enquanto ela estiver fazendo caretas e este soprar no rosto, ficará pra sempre com a careta) e é uma dos 4 que causam tic-tic nervoso no Seu Juca, junto ao Cebolinha, Cascão e Magali. Um exemplo de bondade já praticada por ela foi sacrificar sua boneca Cuspidinha para impedir que o Diabo levasse a alma de seu pai ao Inferno graças ao contrato feito e assinado pelo Seu Sousa. Joga sempre limpo evitando sujeira e gosta de fazer coisas de mulheres maiores, como passar maquiagem, se vestir de noiva e etc. Sua mãe é um grande amor seu e também mexer com plantas, embora não queira crescer e virar uma velha gorda que cuida de plantas o resto da vida (como a Carmem da Esquina).

Também tem o hábito de inconscientemente fechar os olhos quando faz uso de sua força e assim não prestar atenção no que estiver fazendo, quando chuta uma bola, empurrar alguém num balanço e pisar nos pés de quem estiver dançando com ela. Às vezes age de maneira abusiva pra conseguir o que quer ou ter algo que os outros estiverem fazendo, como quando Cebolinha e Cascão construíram uma casa na árvore sob a 'supervisão' dela apenas pra acabar sendo um clube de meninas, no qual, por razões óbvias, os meninos não podem entrar.

Sempre desafiando a si mesma, ela já abriu mesmo restaurantes junto de sua melhor amiga, Magali, a quem Mônica ajuda a fazer uma dieta. É amada por todos da turminha, mesmo os membros do Clubinho. Tem um temperamento forte.

Recepção

Mônica é vista como uma das personagens mais importantes na história dos quadrinhos brasileiros em diversas mídias. Em 2007, a personagem recebeu o título de embaixadora da UNICEF por sua contribuição de quase 50 anos na transmissão de "Valores como a amizade, a importância da educação, da convivência familiar e comunitária." A Representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier, declarou que "Mônica ajudará o UNICEF a defender os direitos das crianças, usando uma linguagem que permitirá que as crianças entendam melhor seus direitos a educação, saúde, proteção e carinho".

Im

Música-tema

Música_da_Mônica

Música da Mônica

Sou a Mônica, sou a Mônica
Dentucinha e sabichona
Sou a Mônica, sou a Mônica
Tão teimosa e tão mandona
Quando diz que sim, quando diz que não
Mostra ter opinião
Vivo sempre falando e brincando
Na sua imaginação
Ela inventa tudo que é brinquedo
Com a turminha gosta de brincar
Se as meninas têm algum segredo
Logo vêm correndo a me contar
Se alguém sorrir, se alguém sorrir
Para a nossa turma pode vir
Se alguém chorar, se alguém chorar
Estou sempre pronta a ajudar
Mas se algum menino me contrariar
Vou mostrar que eu não sou boba não
Vou lhe dando uma coelhada
E ele vai até cair no chão

Voz Brasileira

Mônica era dublada por Maria Amélia Costa Manso, e depois passou a ser dublada por Marli Bortoletto. Sua versão mais velha na Turma da Mônica Jovem é dublada por Agatha Paulita.

Relações com:

Dona Luísa

Mãe da Mônica. Tem muito orgulho do gênio forte de sua filha, apesar de não aprovar muito seu temperamento briguento. Quando criança, era idêntica à Mônica, como mostrado na história "A Quem Eu Puxei?", além de que tinha um coelhinho de pelúcia amarelo chamado Hércules. Ao que tudo indica, tem super força assim como a sua filha.

Seu Sousa

Pai da Mônica. Gosta muito da filha e tem um carinho especial por ela. Às vezes demonstra receio com a geniosidade de Mônica.

Cebolinha

Mônica e Cebolinha têm uma relação de amigos-rivais, pois ao mesmo tempo em que são grandes companheiros de brincadeiras e situações no Bairro do Limoeiro, Cebolinha vive bolando "planos infalíveis" para derrotar a dentucinha e conquistar seu título de "dona da rua". Em certas histórias, Mônica revela uma certa quedinha pelo Cebolinha, e o sentimento parece ser recíproco.

Cascão

Mônica e Cascão também têm uma relação de amigos-rivais. Cascão quase sempre participa dos planos infalíveis do Cebolinha, e é ele que sempre acaba estragando os planos dele e levando coelhada junto com o amigo. Apesar disso, é também um grande amigo da Mônica.

Magali

A melhor amiga da Mônica. Magali está sempre participando de brincadeiras e confidenciando segredos com a amiga.

Carminha Frufru

A garota rica e mimada do Bairro do Limoeiro nunca teve grandes amizades com a Mônica. Sempre namorando os meninos cobiçados pela dona da rua, tem uma relação de amiga-rival.

Denise

Mônica e Denise sempre tem relações de amigas semi-rivais porque Denise sempre tenta ouvir os segredos que a Mônica conta pra Magali, Mônica considera a Denise como linguaruda e fofoqueira por Denise ficar ouvindo os segredos da Mônica.

Fabinho Boa Pinta

Mônica e Fabinho Boa Pinta têm relações românticas por causa da paixão que Mônica tem por ele, e também possui ciúmes por causa da Carminha Frufru sempre o namorando.

Em sua primeira aparição Fabinho tinha pedido a Mônica em namoro, porém desistiu de namorar com ela pois não queria defender ela dos meninos que ficam xingando ela (se bem que a Mônica não precisaria dele, já que comicamente resolvia tudo sozinha mas machucava o coitado com sua superforça e desatenção). O "namoro " nem sequer durou um dia, terminando na tarde do mesmo dia. No entanto a Mônica ainda tem uma paixão platônica por ele.

O Fabinho Boa Pinta é um dos garotos do Bairro do Limoeiro que Mônica gosta, além de Reinaldinho, Bernardinho, Robertinho e Luca.

Zé Luís

Nas primeiras histórias, das décadas de 1960 e 1970, era o irmão mais velho da Mônica, no entanto este parentesco foi esquecido pelos roteiristas, que por meio de continuidade retroativa passaram a lhe dar o papel de vizinho da Mônica.

Luca

Mônica tem uma quedinha por Luca, apesar de ele não perceber ou ligar para isso.

Meninas do Bairro do Limoeiro

Suas amigas no Bairro do Limoeiro são a Magali (melhor amiga), a Marina, a Cascuda, a Denise, a Carminha Frufru (às vezes), a Milena e a Dorinha.

Clube das Bonecas

São quatro das bonecas favoritas da Mônica que numa vez em que os meninos fizeram ela ficar de castigo por dar uma coelhada na Magali, de alguma forma elas criaram vida por força de vontade e organizaram uma festa pra animá-la, ao mesmo tempo que fizeram o Cebolinha e o Cascão contarem a verdade pra dona Luíza, sem a Mônica saber, naturalmente. Suas integrantes são:

Violeta, a líder do grupo que anda de bicicleta;

Maria Risadinha, que como diz seu nome, vive dando risada;

Juliana, que fala 'mamãe';

Emengarda, a dorminhoca.

Perfil Oficial do Site

Mônica é a personagem mais conhecida de Mauricio de Sousa. É uma garotinha esperta e cheia de personalidade, que vive pra cima e pra baixo de vestidinho vermelho e agarrada ao seu coelho de pelúcia, o Sansão. Nervosinha que só ela, não leva desaforo pra casa. Quando é chamada de baixinha, gorducha e dentuça, ninguém segura suas coelhadas. Isso porque Mônica é a menina mais forte do Bairro do Limoeiro, onde mora – e talvez até do mundo! Hoje, além dos quadrinhos, em que aparece como líder imbatível e dona absoluta da rua, Mônica é estrela de cinema, teatro, tem vários produtos que levam o seu nome, faz campanhas educativas e comerciais de televisão, além de ser embaixadora do Unicef (a única personagem de quadrinhos do mundo a ter essa honra), embaixadora do Turismo no Brasil e embaixadora da Cultura. Estrela mais versátil, impossível.


Curiosidades

Evolucaomonica

Mônica mudou bastante ao longo dos anos.

  • Mônica é do signo de Áries. Isso pode ser visto em O Aniversário dos Signos e O Melhor Dia do Ano. Também pode ser visto em "Previsões Astrológicas".
  • Ela faz aniversário no dia 21 de março.
  • Mônica estuda na classe da Professora Bia, junto de Cebolinha, Cascão, Magali e varias outras crianças da Turminha, na Escola do Limoeiro.
  • Mônica torce para o São Paulo.
    • Em um artigo de 1984 para a revista Placar, é sugerido que a escolha se deu por este ser o time do próprio Mauricio de Sousa.[14] Em 2013, Mauricio relatou que, quando teve a ideia de que cada protagonista poderia torcer para um time diferente, Mônica ficou com o São Paulo por ser "voluntariosa" e vestir vermelho.[15]
    • Na história Gooooll[16] Mônica diz que assiste a todos os jogos e que sabe tudo de futebol pois seu pai ensinou a ela. Na história Cascão e Cebolinha não acreditam nela e até riem dela, mas no final da história vemos a Mônica aconselhando o técnico Zegalo (paródia do técnico Zagalo) a como armar um esquema tático para seleção brasileira.
  • Mônica sabe jogar vôlei.
    • Certa vez o time dela, que também contava com a Magali e a Denise (ainda sem visual fixo) enfrentou o time da Cascuda, que contava com a Aninha e com uma garota negra de nome desconhecido (pode se considerar como um protótipo da Milena, a história é do início da década de 1990). Elas jogaram no campinho. Por causa do jogo de vôlei os meninos do Limoeiro Futebol Clube tiveram que cancelar um jogo de futebol.[17]
    • A história foi adaptada em desenho animado, mas com diferenças em relação ao enredo da história original dos gibis.
  • O endereço da casa da Mônica é Rua do Limoeiro n° 32, Bairro do Limoeiro[18]
  • Mônica é possivelmente descendente da bruxa Monimorgana [19]. Uma Bruxa muito parecida com a Mônica que viajou no tempo de séculos passados.
  • Mônica é super forte, mas não é invencível. Certa vez uma menina japonesa que sabe lutar karatê chamada Mitiko já a derrotou uma vez[20]
  • Mônica já se encontrou com o Pato Donald numa história da década de 1980[21] mas o personagem aparece de relance num quadrinho e vemos só a sombra dele em outro. Na época os gibis dos dois personagens tinham a mesma editora: Editora Abril.
  • Mônica já se encontrou com o Lanterna Verde, a Mulher Maravilha e o Superman na história "O Plano Infalível do Lanterna Verde" [22].
  • Uma vez quando era bebê Mônica destruiu uma parede da casa dela. Seu Sousa chegou a conclusão de que teriam que ensinar a bebê a não descontar a raiva nos objetos da casa, pois se não iriam ficar sem casa[23]
  • A super força da Mônica tem origem genética, da família da mãe dela. Ela tem duas primas superfortes, e um tio superforte.
  • Mônica já se encontrou com o Marinheiro Popeye em um comercial da CICA da década de 1960.[24]
  • Alguns de seus passatempos são cultivar flores no jardim principalmente seus preciosos gerânios de estimação) e colecionar bichos de pelúcia.
  • Além do Sansão, Mônica coleciona uma porção de bichos de pelúcia em seu armário de todos os tipos e tamanhos. Em algumas histórias, é possível ver bonecos com a forma de Jotalhão, Dalila, Horácio, Hércules a até mesmo a Boneca Tenebrosa.
  • Mônica possui um gosto musical bem eclético:
    • Assim como suas amigas Magali e Denise, ela é fã de música Pop. Ela é fã dos grupos musicais Moças Apimentadas (paródia das Spice Girls) [25] e Bequistriti Bóis (paródia dos Backstreet Boys)[26] [27] e da cantora pop Britney Spirro (paródia da cantora Britney Spears)[28].
    • Mônica e suas amigas Magali, Denise, Cascuda e Carminha Frufru já fizeram, em suas brincadeiras, a própria versão do grupo musical Moças Apimentadas, formando um quinteto[29].
    • Mônica também é fã da cantora Miza (paródia da cantora brasileira Iza).[30]
    • Mônica também gosta de música sertaneja, dizendo ao Titi que gostava de música sertaneja numa histórinha de 2001[31]
    • Na história "É Rock! É Tum! É Plaf! É Soc" um grupo de garotos chamaram a Mônica para fazer parte da bandinha de rock deles, os Azeitonas Assassinas. Mônica acreditou que ela seria a cantora da banda, mas no final os meninos só a chamaram para a banda por que ela era super forte e podia carregar o equipamento deles, pois segundo os garotos (e todo mundo no bairro) a Mônica canta muito mal. Irritada com o que os garotos disseram, Mônica dá coelhadas neles e acaba com o show dos garotos.[32]
    • Na história "Um Canto Encantador", Mônica decide fazer aula de canto na Escola de Canto Rouxinol depois do Cebolinha dizer que ela cantava muito mal. No começo a atendente da escola não queria a matricular pois só aceitavam alunos com idade acima de 12 anos. Mas o diretor da escola ouviu a voz da Mônica depois que está tinha gritado pois tinha ficado com raiva do Cebolinha e do Cascão (que como sempre estavam a xingando) e então abriu uma exceção. Mas no final da história ela desiste de fazer aula de canto quando descobre que o diretor queria que ela se tornasse cantora de Ópera, sendo que ela não gosta de Ópera e achava que na escola ela iria virar uma cantora de Pagode, de Forró ou de Sertanejo. [33]
    • Mônica já fez com a Magali um conjunto de rock, pois ficou irritada depois do Cebolinha e do Cascão disserem que Rock não era coisa de menina.[34]
      • No futuro, quando elas forem adolescentes vão integrar uma banda chamada Stars Stars [35]
  • Mônica é uma ótima jogadora de jogos eletrônicos. Em uma história da década de 1980 já salvou o Cebolinha de uma máquina de fliperama que o aprisionou dentro de seus jogos. E em uma história do ano 2000 derrotou o Cebolinha e o Cascão numa partida de videogame.[36][37]
  • Mônica, junto de Magali e Marina também formam as Panterelas, um trio de "espiãs". As missões das meninas muitas vezes são só brincadeiras, sendo apenas o trio se juntando para resolver algum problema.
  • Mônica é a mascote oficial da UNICEF.
  • Mônica é descendente de italianos, ela menciona uma bisavó italiana que já faleceu na história "Saudade", de 1996.
  • A Mônica geralmente é rejeitada pelos garotos com o qual ela têm paixões platônicas. No entanto na história "O Entregador de Jornais" [38], de 1992, ela rejeitou o pedido de namoro de um menino chamado Felipe, que era entregador de jornais, dizendo que era nova demais pra namorar.
  • Mônica gosta do desenho animado "Meu Lindo Pônei" ou "Pôneis Saltitantes " (paródia do desenho My Little Pony)[39]
  • Mônica tem uma paixão secreta pelo Cebolinha, como já foi revelado em histórias como A Outra (Mônica nº 67 da editora Panini), em que ela apareceu separada de sua "segunda personalidade" e essa personalidade revela que queria namorar e casar com o Cebolinha.
    • Na história "Cebolinha Apaixonado" Cebolinha é atingido por uma flecha do amor do Cupido, que estava na posse do Anjinho. Como sempre ele foi zombar a Mônica que irritada jogou o Sansão no menino troca-letras, no entanto não foi o Sansão que o atingiu mas a flecha que a Mônica pegou por acidente do Anjinho. Cebolinha então pede para namorar com a Mônica, que obviamente aceita. Porém no dia seguinte ela pede para o Anjinho desfazer a flechada pois o "Cebolinha ficou muito grudento", assim ele volta ao normal e volta a zombar da Mônica.[40]
      • Quando forem adolescentes eles se tornaram namorados. No entanto o Cebolinha (agora conhecido como Cebola) terá de lidar com rivais como Toni (o valentão Tonhão crescido) e DC (o Do Contra crescido) antes de finalmente conquistar ela.
  • A atriz Letícia Spiller afirma que a Mônica foi sua principal inspiração para compor a cômica personagem Babalu da novela Quatro por Quatro (Rede Globo, 1994), com sua personalidade explosiva e ao mesmo tempo amigável e com senso de justiça. Assim como a Mônica com o Sansão, Babalu tinha o hábito de bater em quem a irritasse com sua bolsa.

Referências

  1. SOUSA, Mauricio de. Folha de S. Paulo, São Paulo, 11 de fevereiro de 1963. Primeiro Caderno, pág. 1. Disponível em: Acervo Digital. Acesso em: 20 de março de 2021.
  2. Mauricio de Sousa e filha anunciam comemoração de 50 anos da Mônica G1, Site.
  3. Mônica: gorducha, dentuça e cinquentona Band.com.br, Site.[ligação inativa]
  4. 4,0 4,1 Turma da Mônica 1ª Série Nº 28 (Ed. Panini)Entrevista com a Mônica, Pág. 57 (quadrinho 1), Abril de 2009 (arquivo)
  5. Mônica Nº 155 (Ed. Abril)frontispício, Pág. 3 (quadrinho -), Março de 1983 (arquivo)
    Agora também vou fazer aniversário! [...] Agora, a partir deste ano, eu também vou comemorar meu aniversário igualzinho a você. Vai ser no dia 21 de março. [...]
  6. Mônica 103, Editora Globo, julho de 1995
  7. Cebolinha n° 141, Editora Globo, ano de 1998
  8. Turma da Mônica Coleção Histórica - Cebolinha n° 45
  9. Gibizinho da Mônica n° 81, agosto de 1997 (Editora Globo)
  10. Magali n°192, Editora Globo, Outubro de 1996
  11. Mônica nº35, Editora Globo, ano de 1989
  12. Mônica n° 4, Editora Globo, ano de 1987
  13. Mônica n° 98, Editora Globo, ano de 1995
  14. "Mônica é São-Paulina. E Cascão é Corintiano", dos Santos, José Maria; Rodriguez, João Carlos, Placar nº 712, Editora Abril, págs. 18-19, 13/janeiro/1984 (arquivo)
    "Era natural, portanto, que a levasse a aderir ao time para o qual ele torce desde os tempos de infância passados em Mogi das Cruzes, no interior paulista."
  15. Fidelix, Thiago (26 de dezembro de 2013). Mauricio de Sousa faz Cebolinha trocar São Paulo pelo Palmeiras (em português) via globoesporte.com. Visitado em 19 de janeiro de 2024.
  16. Gibizinho da Mônica n° 71, Editora Globo, ano de 1996
  17. Mônica nº 49, Editora Globo, ano de 1990
  18. Mônica nº 99, Editora Globo, ano de 1995
  19. Mônica n°94, Editora Globo, ano de 1994
  20. https://youtu.be/j5QtN1I0RQk
  21. Mônica n° 186, Editora Abril, ano de 1986
  22. Mônica n° 44, Segunda Série da Panini, dezembro de 2018
  23. Mônica n° 116, Editora Globo, agosto de 1996
  24. https://www.youtube.com/watch?v=cyTOBur-xWA
  25. https://www.instagram.com/p/CZc098XOMCL/?utm_medium=share_shee
  26. Magali n° 252, Editora Globo, ano de 1999
  27. Cebolinha n° 155, Editora Globo, agosto de 1999
  28. Turma da Mônica Uma Aventura no Parque n° 3, ano de 2007
  29. Gibizinho da Mônica n° 85, Editora Globo, ano de 1996
  30. Mônica número 70, Segunda Série da Panini, ano de 2021
  31. Almanaque do Cascão n° 66, Editora Globo, ano de 2001
  32. Mônica nº 138, Editora Globo, ano de 1998
  33. Mônica n° 197,Editora Globo, ano de 2001
  34. Mônica n° 91, Editora Abril, ano de 1977
  35. Turma da Mônica Jovem n° 18, Primeira Série da Panini, Janeiro de 2010
  36. Mônica n° 172, Editora Abril, ano de 1984
  37. Mônica nº 163, Editora Globo, ano 2000
  38. Mônica n° 64, Editora Globo, Abril de 1992
  39. Cebolinha n°45, Segunda Série da Panini, janeiro de 2019
  40. Mônica n° 11, Segunda Série da Panini, ano de 2016
Turma da Mônica (logo deitado)
Magali à esquerda Mônica Baby Linha do Tempo Mônica Jovem Cascão à direita
Advertisement