Turma da Mônica Wiki

Estamos sempre precisando de mais ajuda em nossos artigos. Se você é grande fã da Turma da Mônica Jovem e do Chico Bento Moço, ficaríamos muitos felizes que pudesse nos ajudar a catalogar muito mais sobre.

Faça parte você também. Crie sua conta hoje mesmo e contribua!

LEIA MAIS

Turma da Mônica Wiki
Advertisement

Penadinho Penoso Penado[3] (ou João Carlos Amorim, quando ainda estava vivo) é um fantasminha gente fina e camarada. Sua atuação no cemitério em que mora faz com que todas as outras "assombrações" girem em torno dele: ele é amigo, conselheiro e confidente. Tenta se distrair em sua estadia até seu julgamento final, especialmente tentando assustar alguém, mas no fundo, no fundo, é um ser sobrenatural que só tira gargalhadas dos outros. Logo quando foi criado, apareceu diversas vezes nas tirinhas do Cebolinha, sendo um amigo de longa data dele, até os dias atuais.

Características e traços[]

Penadinho e seu humor fatal

Intuitivo, carismático e debochado. Piadista de longa data, vê a vida – ou melhor, a morte – como uma comédia. Tem raciocínio rápido, resposta na ponta da língua e, sarcasticamente, seu senso de humor é fatal.[4] Possui uma dialética impecável, engana-se quem o ache infantil pela aparência afável e é um homem adulto, de conhecimento limitado, mas sábio o bastante para revelar que não entende de tudo, só do que lhe convém e somente isso, para ele, já basta. Aceita e acolhe todos de bom-grado. De voz encorpada e que entrega sua experiência de vida (após a morte), se apresenta como um digníssimo amigo de bar, sempre com um assunto para prosear, vulgo "tio do pavê", e reflexões interessantes que só um espírito poderia imaginar.

Música-Tema[]

Penadinho, Penadinho
Das histórias do Além
É um fantasma amiguinho
Não dá susto em ninguém
Penadinho, Penadinho
Mora lá no cemitério
E os amigos falecidos
Guardam o maior mistério
Zé Finado, Pixuquinha
O Muminho, Zé Vampir
Cranicola, a Alminha !!!
E este é o grande segredo
Se aparece um humano
Eles vão fugir de medo
Penadinho, Penadinho
Em seu mundo invisível
Todos fazem travessura
Essa Turma é terrível
Penadinho, Penadinho
No seu túmulo é feliz
Mesmo vendo a grama
Nascendo pela raiz
Penadinho, Penadinho (9x)

Bastidores[]

Criação e desenvolvimento[]

Em suas primeiras tirinhas, ele vivia com sua família em uma casa abandonada no Bairro do Limoeiro.

Biografia[]

O Concurso Cebolinha v2 28 Panini pg 44

Em "O Concurso", Penadinho relembra seu passado de "A Verdade Sobre as Pernas Curtas" para um concurso de epitáfios.[5]

Quando vivo, o fantasminha se chamava "João Carlos Amorim",[1] adotando o apelido de "Penadinho" por conta da expressão de "alma penada",[6] que o acabou encantando e aderindo ao nome para se apresentar à turma. Antes de morrer, ele era muito alto e ganhou o prêmio d'“As Pernas mais Bonitas”, porém, ao estacionar seu carro num ferro-velho por engano, morreu dentro dele, esmagado por uma prensa hidráulica; assim ele virou um fantasminha baixinho, com as pernas encolhidas.[7]

Aparência vivida[]

Através dos anos, várias histórias mostraram diferentes versões do Penadinho vivo, ressuscitado, ou reencarnado. Pela falta de continuidade estabelecida entre as histórias, sua aparência sempre varia.

(Foto para atualizar) Numa história sem título do Gibizinho Nº 72, Penadinho chega avisando que reencarnou. No final, descobrimos que Do Contra foi o responsável pelo roteiro, invertendo a lógica da revistinha.[8]

Poderes e habilidades[]

Poderes[]

  • Fisiologia de Fantasma: Penadinho é um fantasma e, como toda alma não-encarnada, ele é invisível para os vivos e capaz de realizar ações sobrenaturais.
    • Invisibilidade;
    • Possessão;
    • Poltergeist;
    • Imortalidade;
    • Intangibilidade;
    • Voo;
    • Metamorfose;

Graphics MSP[]

Penadinho e sua turma ganharam duas Graphics MSP, com roteiro de Paulo Crumbim e desenhos de Cristina Eiko.

Curiosidades[]

Primeira tira do Penadinho

Primeira aparição, em 1963.

  • Já foi dito, uma vez, que o Penadinho era um escafandrista e foi morto ao ser decapitado por um tubarão e, por isso, podia arrancar sua cabeça. Ele comenta isso para dois mergulhadores que estavam contando histórias de natação um para o outro,[15] talvez aproveitando o fato de ser um fantasma, o Penadinho pode ter comentado isso somente para assustá-los.
  • Foi revelado que o Penadinho possui lua no signo de áries,[16] o que significa que ele tem traços de personalidade arianos, como uma pessoa que tem estímulo e energia de sobra.
  • Penadinho já se encontrou com o Astronauta na terceira parte da história "Eles Estão Entre Nós". Na ocasião o Astronauta estava perseguindo alienígenas que estavam raptando animais do planeta Terra. Um dos discos voadores dos invasores espaciais que o Astronauta estava perseguindo parou em cima do Cemitério do Bairro do Limoeiro e começou a raptar corujas, aranhas, morcegos e outros animais. O Astronauta acabou conhecendo o Penadinho e o Zé Vampir durante a ocasião.
  • Penadinho tem uma prima chamada Sissi Sinan, que é praticamente uma paródia da fantasma Samara do filme O Chamado. No entanto, na história "Aquela Prima Distante Que Mete Medo", a Alminha deu um trato no visual dela e ela ficou com um visual fofinho
  • Na história "Confusão no Céu", São Pedro afirma que Penadinho "está cumprindo um período no purgatório... para se purificar".[17] Por sua boa ação, ele o oferece entrar no céu e virar um anjinho, algo que Penadinho diz que sempre quisera. Mas pensando em seus amigos, Penadinho decide esperar mais um pouco.
  • Penadinho gosta de Rock, sendo que já foi junto do Zé Vampir no Rock in Ferno (paródia do Rock in Rio), ver o show dos artistas Elvis Frankley, Poltergeist Floyd, Legião Zumbina, Vamp n' Roses e Múmia Stones [18]
    • Penadinho deve ter morrido entre 1950 e 2000
  • Segundo o Super Trunfo Turma da Mônica, é revelado que ele morreu com 20 anos de idade.
  • Na história "Alma de Borracha", é revelado que Penadinho é palmeirense. (Mônica Nº 211 (Editora Globo), janeiro/2004)
  • Na história "Novos Amigos" (escrita por Daniel HDR) do livro MSP Novos 50, seu nome é "Ângelo Pena Diño" (08/03/1926 - 26/12/1935);[19] o fantasma era amigo de infância do Louco e assombrava a escola onde ele estudava, no Bairro do Limoeiro.[20]


Referências

  1. 1,0 1,1 Almanaque Turma do Penadinho Nº 10 (Ed. Panini)O Reencontro, Pág. 71 (quadrinho 4), Outubro de 2011; republicada de Mônica Nº 80 (Editora Globo), Agosto de 1993 (arquivo)
  2. Magali n° 44, Primeira Série da Panini, ano de 2010
  3. Parque da Mônica Nº 32 (Ed. Panini)Tem alguém aí?, Pág. 27 (quadrinho 6)
  4. Almanaque Turma do Penadinho Nº 10 - Mulher fatal
  5. Cebolinha 2ª Série Nº 28 (Ed. Panini)O Concurso, Pág. 42-46, Agosto de 2017
  6. Sousa, Mauricio de (29 de abril de 1998). "Nomes... De onde vêm?" (em português) Visitado em 7 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 06 de novembro de 2015. "Penadinho vem de alma penada, fantasma."
  7. 7,0 7,1 Cascão Nº 167 (Ed. Globo)A Verdade Sobre as Pernas Curtas, Junho de 1993
  8. Gibizinho da Mônica Nº 72 (Ed. Globo)sem título, Pág. 70, Novembro de 1996
  9. Cascão Nº 41 (Ed. Abril)Penadinho Vivo?, Pág. 18-25, Março de 1984
  10. Cascão Nº 102 (Ed. Globo)Saudade de Vida, Pág. 12-16, Dezembro de 1990
  11. Cebolinha Nº 175 (Ed. Globo)São Peeeedro!!, Pág. 23-32, Março de 2001
  12. Coleção Um Tema Só Nº 42 (Mônica: Romance II; Editora Globo) - Ressuscita-me!, Pág. 61-66, Maio de 2004
  13. Sousa, Mauricio de (25 de julho de 2016). "#Penadinho_TiraDaMeiaNoite" (em português) Visitado em 23 de dezembro de 2020.
  14. Mônica 2ª Série Nº 51 (Ed. Panini)A Difícil Arte de Ser a Morte, Pág. 63-72, Julho de 2019
  15. Mônica Nº 192 (Ed. Globo)Marcas que Ficaram, Pág. 24 (quadrinho 5 e 6), Julho de 2002
  16. Sousa, Mauricio de (10 de janeiro de 2023). "Qual seria sua Turma baseada no seu trio astrológico? — Segue o fio: Áries" via Twitter. Visitado em 30 de abril de 2023.
  17. Mônica Nº 125 (Ed. Globo)Confusão no Céu, Pág. 38 (quadrinho 2), Maio de 1997
  18. Cascão n° 124, Editora Globo, ano de 1991
  19. Daniel HDR, "Novos Amigos" - MSP Novos 50 - Graphic MSP, pág 114 (arquivo), Editora Panini, 2011. ISBN 978-85-7351-815-3
  20. "Novos Amigos" - MSP Novos 50, pág 110 (arquivo)
Advertisement